‘E de Escola, B de Bola Ribeirão Preto’ promove ação de prevenção a acidentes domésticos e esportivos

Atividades serão voltadas para as 240 crianças atendidas pela iniciativa

O projeto “E de Escola, B de Bola Ribeirão Preto” iniciou, nesta semana, uma ação que terá como tema a “Prevenção de acidentes no ambiente doméstico e no esporte”. Com aulas interativas, muito diálogo, além de dinâmicas e brincadeiras, professores e coordenadores do projeto querem conscientizar os alunos sobre as medidas preventivas aos acidentes mais comuns nos dois ambientes.

“O objetivo é estimular uma reflexão coletiva sobre os principais incidentes presentes em nosso cotidiano e as condutas para evitá-los”, destaca Evandro Silveira, coordenador do “E de Escola, B de Bola”.

Evandro também explica que, durante a ação, haverá exposição de fotos e vídeos ilustrativos do cotidiano para tratar do assunto, além de rodas de conversas e realização de brincadeiras de perguntas e respostas com a finalidade de avaliar o entendimento das crianças sobre o tema abordado.

Rafael dos Santos, um dos fisioterapeutas do projeto, conta que a ideia da medida surgiu após ouvirem alguns relatos dos alunos. “Conversando com as crianças, notamos que a maioria já havia se envolvido ou presenciado algum tipo de acidente doméstico, principalmente envolvendo queimaduras”, ressalta.

Ao fim do evento, que deve se estender ao longo da próxima semana, os alunos vão produzir cartazes sobre tudo que foi debatido. O material será exposto nos núcleos de atividades.

Realizado pelo Instituto Quovis, o “E de Escola, B de Bola” atende 240 crianças, no bairro Branca Salles e na Casa das Mangueiras.

Projeto

O projeto, que atua em Ribeirão Preto, é de cunho esportivo-educacional. Com a utilização do esporte como linguagem e instrumento de desenvolvimento social, “E de Escola, B de Bola” tem como objetivo estimular o desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes carentes através da prática de esportes como futsal e handebol, para que assim seja ocupado o tempo ocioso, aquele em que elas não estão na escola.

Viabilizado por meio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, o projeto tem como proponente o Instituto Quovis e conta com o patrocínio do Instituto Algar.